top of page

+publicidade+

Conversas Maternas - Eduardo Duarte

Como fazer o desfralde


Como fazer o desfralde  - mãe abraçando a filha

O desfralde é um assunto que gera sentimentos conflitantes! Eu tenho certeza que todos os pais e mães já pararam para pensar na data que iriam iniciar o desfralde com seus filhos.


Mas será que somos nós que escolhemos essa “data”?


Aqui em casa, assim que Carolina completou 2 anos, já veio aquele pensamento… Hora de desfraldar.


É inevitável. Até mesmo para mim, que além de mãe sou terapeuta ocupacional e trabalho diariamente com as atividades de vida diária, oriento pais sobre o desfralde e auxílio meus pacientes a desfraldarem. Como a gente se cobra, não é?


Como fazer o desfralde

Antes de mais nada precisamos entender o que é o desfralde.

O desfralde é um período em que a criança passa a deixar de usar fraldas e passa a fazer suas necessidades fisiológicas (cocô e xixi) no vaso sanitário. Ele é um processo, às vezes rápido e em outros lento, guiado pela própria criança.


Além disso é um grande marco na vida delas e se não for realizado no momento certo, podem gerar uma série de traumas, disfunções e regressões no desenvolvimento dos nossos filhos.


Sinais de prontidão para o desfralde

Mas para poder iniciar no momento certo, o que devemos observar como sinais de prontidão? Vamos lá:


Controle dos esfíncteres

Os esfíncteres são estruturas do nosso corpo que indicam a capacidade de controlar a eliminação do xixi e do coco. Para que a gente saiba se nosso filho é capaz de ter controle esfincteriano, observe se ele é capaz de subir mais de 5 degraus sem auxílio.


Além disso, também podemos observar se ele já vem segurando mais o xixi e enchendo a fralda em um momento especifico durante o dia (sem fazer pouco xixi em mais intervalos ao longo do dia). Dos 2 aos 5 anos a criança amadurece esse controle esfincteriano.

Incômodo ao colocar a fralda ou com ela suja

Este é um momento importante a ser observado, pois a partir do momento em que a criança começa a notar o uso da fralda e reclamar dela, podemos mostrar as outras alternativas: como o uso do vaso sanitário, calcinha e cueca.


Muita crianças também começam a se incomodar de estar com a fralda suja, molhada e pedem para trocar. Vale ressaltar que esse fato isolado não quer dizer que, de um dia para o outro, a família pode começar o desfralde.


É importante ter consciência dos demais indicativos para que o processo seja tranquilo para ambas as partes, família e criança.


Imitação

A imitação é uma grande aliada no ensino-aprendizagem de uma forma geral no universo infantil, e ela também traz benefícios no processo de desfralde.


Sempre ouvimos como as crianças aprendem mais pelo exemplo do que pelas palavras. No desfralde não é diferente: vendo os pais, irmãos ou colegas usando o vaso sanitário, a criança despertará o interesse e passará a querer entender todo esse processo que há por trás da ida ao banheiro.

Fica sentado por alguns minutos

Isso indica que a criança estará apta a realizar todo o processo da atividade de vida diária de ida ao banheiro, já que ela necessitará sentar-se ao vaso para realizar as suas necessidades. Além de manter foco e atenção no processo.


Nomea xixi e coco

Seu filho já sabe diferenciar quando está fazendo xixi e cocô ou até mesmo o que é cada um deles? Este é um processo que pode ser inserido antes mesmo do processo do desfralde.


Pois assim, facilita o processo lá na frente, a compreendo o que está acontecendo e do que sente vontade. Aproveitem a hora da troca de fraldas para nomear e conversar sobre o assunto.


É capaz de seguir comandos simples

Isso vai de encontro com a habilidade da criança conseguir ir até o banheiro e de conseguir retirar a roupa sozinho.

Qual é a hora certa para o desfralde?


Como fazer o desfralde - menino sorrindo olhando pro alto

Bem, meu filho demonstra todos esses sinais, e agora? Ele tem idade para isso?


Especialistas apontam que as crianças tendem a estar prontas para o desfralde diurno a partir de 1 ano e meio de idade, porém muitas delas só estarão prontas depois dos 3 anos.


É importante ressaltar que a idade é apenas um dos fatores, não o mais relevante e nem deve ser considerado de forma isolada para iniciar o desfralde.


Aqui em casa, minha filha Carolina, começou a mostrar todos esses sinais de prontidão com 2 anos e 4 meses. Estávamos em outubro do ano passado mas eu achávamos que não era o momento.


Em 1 ou 2 meses ela passaria por um momento importante na vida dela, passaria de filha única para irmã mais nova e sabíamos que isso iria mudar muita coisa na vidinha dela. Não queríamos que tantas coisas na rotina dela mudassem em tão pouco tempo e tentamos segurar.


É… Tentamos! rsrs... O incômodo com a fralda era muito grande, ela falava o tempo todo que não queria mais usar fraldas. Então usei algumas das estratégias que falo abaixo e fui sentindo o caminho que ela conduzia.


Assim que a irmã nasceu, ela tomou seu lugar de irmã mais velha e sempre dizia “Carolina é grande, Marina pequena”. Começou a referenciar que bebês usam fralda e que ela era grande e moça, que só usava calcinha.


E assim foi. Ela escolheu o momento dela, decidiu em dezembro/janeiro de 2023, junto a chegada da irmã, o seu desfralde também. Partiu de nós, pais e escola (colônia de férias) apoiarmos essa causa e dar toda segurança que ela merecia para enfrentar esse desafio. Elas nos surpreendeu.


Tiveram pouquíssimos escapes, e quando eles ocorriam, nós somente acolhíamos e explicávamos o que poderíamos fazer. Além disso, aproveitávamos o momento para limparmos juntos aquela bagunça!rsrs...


Desfralde guiado pela criança

Aqui seguem algumas dicas para que o desfralde seja guiado pela criança, além de proporcionarmos maior autonomia e independência e dar o ponta pé inicial. Anotem essas dicas:


  • Comece a realizar as trocas de fralda sempre dentro do banheiro. Isso facilitará a ida e aproximação ao uso do banheiro nos momentos em que a criança sentirá vontade de ir.

  • Dê preferência ao uso de fraldas estilo calcinha/cueca e se possível a ensine a retirar e colocar de maneira independente.

  • Nada melhor que sermos modelos e exemplo. Vá ao banheiro com o seu filho, ofereça se ele quer ir, mostre como é.

  • Compre rotina de uso do banheiro.

  • Compre recursos para facilitar o uso do vaso sanitário como redutores de vaso sanitário ou troninho.


Antes de querermos conduzir o desfralde dos nossos filhos, vamos ficar atentos aos sinais que eles nos mostram. Tenho certeza que no momento em que eles estiverem preparados, os sinais aparecerão e tudo ocorrerá de forma mais gentil, respeitosa e natural.


Caso esteja difícil o desfralde por aí, não deixe de buscar ajuda de um profissional capacitado. A criança em questão pode apresentar alguma dificuldade emocional, estrutural ou até mesmo de disfunção sensorial quando forçada a enfrentar esse desafio sem estar pronta para tal.


Agora retomaram-se as aulas e junto a elas muitas escolas ainda realizam o desfralde coletivo. Vamos respeitar nossas crianças, olhar para elas com singularidade e dar a elas todo apoio e segurança para que esse momento seja prazeroso para ambas as partes.


Confiem nos seus filhos! E precisando, estamos aqui sempre ❤


*Sofia Régis é terapeuta ocupacional formada pela UFRJ, Especializada no Conceito Neuroevolutivo - Bobath infantil, com Certificação Internacional em Integração Sensorial de Ayres e Aprimoramento em Neurodesenvolvimento Infantil.


Posts recentes

Ver tudo

Commentaires


Conversas Maternas
  • Twitter
  • Grey Instagram Ícone
  • Cinza ícone do YouTube
  • LinkedIn
Grupo de mães

Deixe seu email pra receber mais dicas!

Seja bem-vindo!

Grupo de mães
bottom of page