top of page

+publicidade+

Conversas Maternas - Eduardo Duarte

Chupar dedo: por que é tão prejudicial

Hábitos bucais deletérios são prejudiciais na infância.


chupar dedo

Você sabia que a roer unha (onicofagia), a sucção do dedo ou uso de chupeta, respirar pela boca, o bruxismo, morder lápis ou lábios...são exemplos de hábitos viciosos que podem ser altamente prejudiciais para as crianças?


Tanto o crescimento dos ossos da face como a posição dos dentes na boca podem sofrer alterações.


Chupar dedo faz mal?

Hábitos bucais levam a modificações da posição da língua, dos lábios e dos dentes. Mordida aberta e mordida cruzada são frequentemente encontradas nestas crianças, levando a alterações funcionais e estéticas. Mudanças na forma de deglutir e na pronúncia de determinados fonemas são exemplos de alterações além dos dentes. Forças musculares desequilibradas distorcem a forma da arcada dentária e alteram a forma da face.


Hábitos deletérios bucais e deformidades

A deformidade será maior ou menor dependendo da frequência (quantas vezes realiza o hábito por dia), intensidade (força usada) e duração do hábito (quanto tempo realiza o hábito).


Se o hábito for removido até a idade de 3 anos, ocorrerá o retorno ao padrão normal de crescimento da face, não se verificando grandes deformidades buco-faciais. No entanto, quando não removido, a criança pode apresentar alterações orofaciais, comprometendo seu crescimento facial. Isto leva à alterações irreversíveis, havendo necessidade de tratamento ortodôntico e, muitas vezes, de tratamento cirúrgico na vida adulta para tratar deformidades faciais.


O que fazer?

O hábito ocorre por trazer satisfação e prazer à criança, sendo consciente inicialmente e tornando-se automático com o passar do tempo.


A idade, alterações psicológicas, a motivação do responsável e da própria criança devem ser levadas em consideração no momento de remover o hábito deletério.

É de extrema importância que cuidadores tenham consciência dos malefícios causados à vida desta criança com a persistência do hábito. Alterações psicológicas, estéticas e funcionais podem ocorrer.


Atenção!

Desta forma, hábitos bucais deletérios não devem persistir após os 3 anos de idade.

Se você tiver passando por algum desses desafios, não deixe de buscar ajuda de um profissional especializado.



*Fernanda Blaudt é cirurgiã-dentista. Formada em Odontologia pela UFF, especializada em ortodontia(UFRJ) . Mestre e Doutora. Professora de Ortodontia em cursos de especialização.

Posts recentes

Ver tudo

コメント


Conversas Maternas
  • Twitter
  • Grey Instagram Ícone
  • Cinza ícone do YouTube
  • LinkedIn
Grupo de mães

Deixe seu email pra receber mais dicas!

Seja bem-vindo!

Grupo de mães
bottom of page