top of page

+publicidade+

Conversas Maternas - Eduardo Duarte

O que é Literacia Familiar?


O que é Literacia Familiar?

Você já ouviu falar de Literacia Familiar? Pais e mães que navegam nesse mundo de aprendizado constante com seus filhos, vamos falar sobre um tema magnífico e cheio de riquezas: a leitura.


Sabemos que a leitura na primeira infância é fundamental para o desenvolvimento integral das crianças, e deve ser incentivada desde cedo e os pais tem grande responsabilidade nesse sentido.


O que é Literacia Familiar?

A literacia familiar é um conceito que se refere ao envolvimento da família no processo de aprendizagem e desenvolvimento das habilidades de leitura e escrita das crianças.


Envolve uma série de práticas e atividades que os pais ou responsáveis podem realizar em casa, para ajudar as crianças a desenvolver suas habilidades de leitura e escrita, desde a primeira infância até a idade adulta.


Existe um programa chamado “Conta para mim”, do Ministério da Educação, que estimula a leitura através da literacia familiar. A literacia familiar é aplicada no dia a dia, na convivência entre pais e filhos. As práticas estimulam desde cedo a leitura de forma lúdica e participativa, o que faz as crianças chegarem mais preparadas aos anos iniciais do ensino fundamental, além de fortalecer o vínculo familiar.


Como é feita a Literacia Familiar?

É feita atravéz de estímulos por meio de estratégias simples e divertidas, quatro habilidades fundamentais: ouvir, falar, ler e escrever!  É se envolver na educação dos filhos, curtindo momentos especiais de afeto, carinho e diversão em família, brincando com livros e palavras. Para isso é importante ler para seus filhos desde sempre.


Vamos estimular e ver os efeitos da leitura dos filhos e filhas, do nascimento até a fase da alfabetização e criar crianças boas leitoras e marcar a vida de uma geração inteira.

Vocês sabiam que o cérebro não nasce programado para ler?


Estímulo da comunicação

Na fala existe uma programação genética, a criança ao nascer está exposta a linguagem falada, o ambiente já proporciona esse estímulo e o cérebro é naturalmente ativado. Já a leitura é diferente da fala, é algo que tem que ser aprendido. Precisamos de um ambiente propício e estimulante para que nos ajude a ganhar consciência sobre os pedaços das palavras - a consciência fonológica; aprender a relação entre os sons da fala e as letras escritas e acessar o sentido através da ligação das áreas da leitura com as que são responsáveis pela compreensão oral.

O exercício da leitura torna nossas redes neurais mais rápidas e com isso vamos nos tornando fluentes e precisos ao ler. Usar de estratégias para incentivar a leitura na infância, tendo o ambiente como ponto de partida é essencial. A preparação de um espaço físico de leitura que seja aconchegante, atraente e confortável com os livros sempre presentes são os primeiros facilitadores ao hábito de ler.


Além disso é necessário fazer uma seleção dos livros e ter como meta algumas dicas: procurar os livros de cada faixa etária; buscar temas que são preferenciais para suas crianças; criar rotina de leitura para que se transforme em um hábito; levar a criança em livrarias para que elas escolham um livro e construir momentos prazerosos e frequentes para que a leitura tenha um sabor de quero mais.


As fonoaudiólogas Adriana Kida e Carol Carvalho, criaram um E-Book sensacional, chamado, criando bons leitores, um manual que ajuda mediar as crianças, segue abaixo as orientações e suas faixas etárias:


Para os bebês de 0 a 2 anos

Não há idade para começar a estimular um pequeno leitor, A leitura pode e deve ser praticada com bebês. Nessa faixa etária, com a linguagem ainda está em formação e uma atenção ainda restrita e desejo de exploração motora, a leitura para esses pequenos deve proporcionar, a exploração sensorial.

Tudo interessa para os bebês: os sons, as texturas, as cores, as formas, as proporções, os cheiros, os gostos. Por isso, tendem a utilizar os sentidos para compreender a realidade que os cerca, observando-a atentamente, levando objetos à boca, sentindo-os através do tato. Os livros sensoriais são brinquedos em formato de livro que promovem a exploração, favorecendo o desenvolvimento da coordenação motora fina e dos sentidos das crianças bem pequenas.

Livros com estímulos sensoriais - táteis e auditivos - chamam a atenção e divertem. Adultos podem explorá-los dando nome ao que veem, estimulando o vocabulário básico e as primeiras vocalizações da criança (imitação dos sons de animais e objetos – onomatopeias).


Para crianças pequenas de 3 a 4 anos

Crianças entre 3 e 4 anos estão desenvolvendo seu vocabulário e gramática e já são capazes de compreender melhor as frases. Assim, começam a entender alguns fatos da história. Nessa idade os livros literários com ilustrações atraentes começam a conectar a criança com o enredo do livro, concentrar a estimulação no vocabulário.

Livros que retratem situações cotidianas ajudam a criança a aumentar seu vocabulário para conseguir se expressar e compreender acontecimentos do seu dia-a-dia. Livros com Informações simples, que tratem de um único tema - animais, sentimentos, cores e formas - ajudam a criança a aprender com mais foco.

Nessa idade pode ser explorado a gramática, estímulos previsíveis: livros que permitem que as crianças adivinhem o que vem, a seguir, ajudam a tornar a participação verbal mais ativa. Contos de acumulação com frases simples são amados pelas crianças. Nessa fase, as crianças amam a repetição. E a repetição constante de frases ajuda a ampliar o conhecimento da gramática.

Livro como brinquedo, o brincar imaginativo é essencial para nossa linguagem. Imaginar e criar através do brincar estimula a capacidade de criar imagens mentais, um processo que utilizamos ativamente ao compreender as informações ouvidas ou faladas. Fazer essa brincadeira através dos livros que viram cenários é muito legal!


Para crianças de 5 a 6 anos

As crianças nessa faixa de idade já têm conhecimento linguístico suficiente para acompanhar livros com histórias mais longas, sempre lidos pelos adultos. Dividir a leitura do livro ao longo dos dias, mantendo o suspense sobre o enredo é algo que estimula a criação de um vínculo ativo com a história. Além de toda a imaginação, criatividade e energia, esses leitores passam a indicar de forma mais clara suas preferências sobre livros e temas. Nessa fase também querem saber e compreender tudo!


Temos certeza que vocês querem ser pais responsáveis por tornar seus filhos bons leitores, certo? Promover a leitura nas crianças desde sempre e colaborar em seu desenvolvimento e em seu desempenho educacional, facilita seus filhos a aprimorar as habilidades para a alfabetização.


Tornar a leitura uma forma prazerosa de se relacionar com seus filhos, é fazer com quem eles ganham um mundo inteiro. O quanto antes expor eles a leitura será melhor para aumentar e investir em seus potenciais criativos!


*Sabrina Aleixo é fonoaudióloga(CRFa1 13782) e psicomotricista. Especializada em Saúde Mental e Desenvolvimento da Infância e do Adolescente; especializada em Intervenção ABA para Autismo e Deficiência Intelectual.



Referência:





Posts recentes

Ver tudo
Conversas Maternas
  • Twitter
  • Grey Instagram Ícone
  • Cinza ícone do YouTube
  • LinkedIn
Grupo de mães

Deixe seu email pra receber mais dicas!

Seja bem-vindo!

Grupo de mães
bottom of page