top of page

+publicidade+

Conversas Maternas - Eduardo Duarte

Comunicação Alternativa: o que é?


A comunicação é um dos recursos importantes para o desenvolvimento infantil. Crianças com severos distúrbios na comunicação oral e escrita necessitam de recursos alternativos para comunicação. A comunicação alternativa pode acontecer com ou sem auxílios externos e o objetivo é valorizar a expressão do sujeito, a partir de outros canais de comunicação diferentes da fala: gestos, sons, expressões faciais, corporais, cartões de comunicação, pranchas de comunicação, entre outros.


O terapeuta ocupacional é um profissional capacitado para avaliar o pacientes nos aspectos motores, cognitivos, emocionais, sensoriais e sociais para a utilização de um determinado símbolo, recurso, estratégia ou técnica e assim, determinar o melhor e mais adequado equipamento para a capacidade daquela criança.

"Vale ressaltar que para que o paciente um bom treino da comunicação alternativa, é de extrema importância a participação da fonoaudiologia e o trabalho em conjunto."

COMUNICAR É ESSENCIAL

É por meio da comunicação que as crianças adquirem capacidades comunicativas e assim, conseguem se relacionar com o meio em que vivem. A comunicação não envolve somente as respostas de necessidades básicas de vida diária, como sentir fome, sede ou ir ao banheiro, mas também a escolha e desejo desta criança, o querer, não querer, o gostar, não gostar e o querer mais.


Crianças com severos distúrbios na comunicação oral e escrita necessitam de recursos alternativos para comunicação. A comunicação alternativa pode acontecer sem auxílios externos e, neste caso, ela valoriza a expressão do sujeito, a partir de outros canais de comunicação diferentes da fala: gestos, sons, expressões faciais e corporais podem ser utilizados e identificados socialmente para manifestar desejos, necessidades, opiniões, posicionamentos.


AMPLIANDO A COMUNICAÇÃO

Com o objetivo de ampliar ainda mais o repertório comunicativo que envolve habilidades de expressão e compreensão, são organizados e construídos auxílios externos como cartões de comunicação, pranchas de comunicação, pranchas alfabéticas e de palavras, vocalizadores ou o próprio computador que, por meio de software específico, pode tornar-se uma ferramenta poderosa de voz e comunicação. Os recursos de comunicação de cada pessoa são construídos de forma totalmente personalizada e levam em consideração várias características que atendem às necessidades deste usuário.


Sendo assim, podem incluir:

● os símbolos (representações visuais, auditivas ou táteis de um conceito);

● os recursos (objetos ou equipamentos para transmitir as mensagens);

● as estratégias (modo como os recursos são utilizados);

● as técnicas (forma pela qual o usuário escolhe os símbolos no seu recurso de comunicação)


Alguns exemplos são:

● Cartões de comunicação: neste caso, são vários cartões de comunicação com símbolos gráficos representativos de mensagens. Os cartões estão organizados por categorias de símbolos e cada categoria se distingue por apresentar uma cor de moldura diferente: cor de rosa são os cumprimentos e demais expressões sociais; amarelo são os sujeitos; verde são os verbos; laranja são os substantivos; azuis são os adjetivos e branco são símbolos diversos que não se enquadram nas categorias anteriormente citadas.


● Prancha de comunicação com símbolos, fotos ou figuras: neste caso, é usada uma pasta do tipo arquivo/fichário, contendo várias páginas de sacos plásticos transparentes. Cada página representa uma prancha de comunicação temática como: animais, pessoas, ações, comidas, entre outros.


● Prancha de comunicação alfabética: neste caso, é usado uma prancha que contém as letras do alfabeto e os números. O usuário se comunica então apresentando letra por letra até formar a palavra em questão.

QUEM DEFINE

A presença da Terapia Ocupacional na Comunicação Alternativa, se dá pois o terapeuta ocupacional é um profissional capacitado para avaliar o pacientes nos aspectos motores, cognitivos, emocionais, sensoriais e sociais para a utilização de um determinado símbolo, recurso, estratégia ou técnica e assim, determinar o melhor e mais adequado equipamento para a capacidade daquela criança e sendo possível promover maior autonomia e independência deste indivíduo. Vale ressaltar que para que o paciente um bom treino da comunicação alternativa, é de extrema importância a participação da fonoaudiologia e o trabalho em conjunto.


Você conhece alguma criança com limitação na comunicação? Sabia que a comunicação alternativa não é impedimento para fala? Quer saber mais? Entre em contato com um profissional da nossa equipe e marque uma avaliação.


* Sofia Régis É terapeuta ocupacional formada pela UFRJ, especializada no Conceito Neuroevolutivo - Bobath infantil, com Certificação Internacional em Integração Sensorial de Ayres e Aprimoramento em Neurodesenvolvimento Infantil.

Posts recentes

Ver tudo

コメント


Conversas Maternas
  • Twitter
  • Grey Instagram Ícone
  • Cinza ícone do YouTube
  • LinkedIn
Grupo de mães

Deixe seu email pra receber mais dicas!

Seja bem-vindo!

Grupo de mães
bottom of page