top of page

+publicidade+

Conversas Maternas - Eduardo Duarte

Tempo de Tela na infância

Saiba quais são as recomendações do tempo de tela na Infância


Tempo de Tela na infância

O uso de dispositivos eletrônicos por crianças na primeira infância é cada vez mais comum, mas é importante considerar os impactos desse tempo de tela em seu desenvolvimento. Neste artigo, exploraremos os fatores determinantes para o tempo de tela e as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS).


O tempo de tela na infância deve ser monitorado e limitado, considerando os fatores individuais e as recomendações da OMS. Assim, garantimos um ambiente saudável para o crescimento e aprendizado das crianças.


Tempo de Tela: fatores determinantes

Um estudo realizado com crianças entre 24 e 42 meses de idade identificou alguns fatores determinantes para o tempo de tela. Esse estudo é chamado “Fatores determinantes no tempo de tela de crianças na primeira infância” e foi conduzido com 180 crianças.


Os pesquisadores investigaram os fatores que influenciam o tempo de exposição às telas, incluindo televisão e mídias interativas. Os principais fatores associados ao maior tempo de tela foram os recursos familiares, o nível econômico e o desenvolvimento da linguagem. Veja:


  1. Recursos do Ambiente Familiar: O ambiente em que a criança vive influencia seu tempo de exposição às telas. Famílias com mais recursos tendem a permitir maior tempo de tela.

  2. Nível Socioeconômico: Crianças de famílias com maior poder aquisitivo tendem a ter mais tempo de tela.

  3. Desenvolvimento da Linguagem: O desenvolvimento da linguagem está associado ao tempo de tela. Quanto mais avançada a linguagem da criança, maior o tempo de exposição.


Tempo de tela: recomendações da OMS


A OMS estabelece diretrizes claras para o tempo de tela em crianças:

  • Menos de 1 ano: Não é recomendado contato com telas.

  • 1 a 2 anos: Menos de 1 hora por dia.

  • 2 a 4 anos: No máximo 1 hora por dia.


É essencial que os pais acompanhem o uso de dispositivos eletrônicos e incentivem outras atividades, como brincadeiras ao ar livre e interação social. O equilíbrio é fundamental para o desenvolvimento saudável das crianças.


Quais são os riscos do excesso de tempo de tela?


Não é brincadeira! O excesso de tempo de tela pela criancas pode acarretar diversos riscos para o desenvolvimento físico, mental e social das crianças. Veja quantos prejuízos passar muitas horas na frente do celular, tablet e tv podem causar. Alguns dos principais riscos incluem:


Atraso no Desenvolvimento Motor: O tempo excessivo em frente às telas pode limitar a atividade física e prejudicar o desenvolvimento motor, como habilidades de coordenação e equilíbrio.

Problemas de Sono: A exposição à luz azul emitida pelas telas pode afetar o ritmo circadiano e dificultar o sono. Crianças que passam muito tempo em dispositivos eletrônicos podem ter problemas para dormir.

Atraso na Linguagem e Comunicação: O tempo de tela excessivo pode substituir interações sociais e afetar negativamente o desenvolvimento da linguagem e habilidades de comunicação.

Obesidade e Sedentarismo: Crianças que passam longas horas em frente às telas têm maior probabilidade de se tornarem sedentárias e desenvolverem problemas de peso.

Comportamento Agressivo e Ansiedade: Alguns estudos associaram o tempo excessivo de tela a comportamentos agressivos e sintomas de ansiedade em crianças.

Isolamento Social: O uso excessivo de dispositivos eletrônicos pode levar ao isolamento social, prejudicando a interação com outras crianças e adultos.


Por isso, é fundamental estabelecer limites de tempo de tela, promover atividades ao ar livre, incentivar a leitura e o brincar, e manter um equilíbrio saudável entre o mundo digital e o mundo real.


Como incentivar atividades offline


Tempo de Tela na infância

Cada vez mais, estar ao ar livre, em contato com a natureza e com as outras pessoas se torna importante para o desenvolvimento saudável das crianças e adolescentes. Procure incentivar atividades offline nos finais de semana. Esteja presente e disponível! O exemplo dos pais é fundamental. Seja participativo e mostre entusiasmo pelas atividades com os pequenos.


Anote algumas dicas divertidas! Veja mais brincadeiras antigas aqui:


  1. Leve seu filho para passeios no parque, praia ou campo. Explorar a natureza estimula a criatividade e a curiosidade.

  2. Proporcione materiais como papel, tintas, lápis de cor e massinha. Deixe seu filho criar desenhos, pinturas e esculturas.

  3. Reserve um tempo para ler livros juntos. Escolha histórias interessantes e incentive a imaginação.

  4. Jogos como quebra-cabeças, xadrez, damas e outros jogos de tabuleiro são ótimos para desenvolver habilidades cognitivas e sociais.

  5. Cozinhar em família é divertido e educativo. Deixe seu filho ajudar a preparar receitas simples.

  6. Toque instrumentos musicais, cante ou dance juntos. A música é uma forma poderosa de expressão.

  7. Faça experimentos simples em casa, como misturar cores, criar bolhas de sabão ou observar insetos no jardim.


Gostou das dicas? compartilhe com outros pais que podem se beneficiar destas informações.


*Redação do Conversas Maternas




Posts recentes

Ver tudo

Comments


Conversas Maternas
  • Twitter
  • Grey Instagram Ícone
  • Cinza ícone do YouTube
  • LinkedIn
Grupo de mães

Deixe seu email pra receber mais dicas!

Seja bem-vindo!

Grupo de mães
bottom of page