top of page

+publicidade+

Conversas Maternas - Eduardo Duarte

Mutismo Seletivo: entenda


Mutismo seletivo: entenda

O Mutismo Seletivo é um Transtorno de Ansiedade que acomete crianças bem pequenas, geralmente com início entre os 2 e 5 anos de idade.


Caracteriza-se por uma incapacidade de falar em alguns locais, em algumas situações e com algumas pessoas, inclusive da própria família.


Mutismo seletivo: entenda

O emudecimento é ocasionado pelo grau de ansiedade, medo e vergonha que a criança vivencia. Essas emoções paralizam a voz e seu comportamento não-verbal.


Essas crianças tem inteligência preservada, compreendem a linguagem e a língua vigente e são capazes de falar normalmente em lugares onde se sentem seguras e confortáveis. Porém quando a expectativa da fala acontece, por exemplo no ambiente escolar, o primeiro local de exposição social das crianças, a ansiedade toma uma

proporção tão grande que ela emudece.


Normalmente elas também apresentam dificuldade em olhar nos olhos, sorrir, ir ao banheiro, comer na escola, brincar, e explorar novos ambientes.


A percepção dessas crianças é que estão sendo observadas constantemente, por isso, seus movimentos ficam paralisados sempre que se sentem expostas. sua prevalência é de 1 a cada 140 crianças em idade pré escolar.


Mutismo seletivo, um transtorno subdiagnosticado

Entende-se que mutismo seletivo pode ser um transtorno subdiagnosticado, ou seja, que a quantidade de crianças que vive com essa condição pode ser muito maior.

  1. Primeiramente porque é um transtorno internalizante ou seja, ele faz sofrer a quem o sente sem necessariamente externalizar sintomas como o TDAH ou TOD. Em sala de aula por exemplo, esse é o aluno que não dá trabalho ao professor, e por isso muitas vezes não é visto.

  2. Segundo porque dentro de casa essa crianca fala normalmente e isso não "liga o alerta" dos pais.

  3. Terceiro porque é confundido com timidez, retraimento, traços de temperamento que muitas vezes são compartilhados pelos pais. Às vezes a falta de repertório social dos pais acaba corroborando e reforçando o emudecimento.

  4. Por último pela falta de conhecimento do transtorno pelos próprios profissionais de saúde.

Mutismo Seletivo: entenda

Muitas vezes, uma criança que consegue ser vista, que consegue ser levada até o profissional ganha um diagnóstico de TEA ou até é rotulado como tímido, porque aquele profissional não tem o conhecimento sobre a patologia.


As frases "Vai passar", "É só uma fase", "Cada criança tem seu tempo", "Isso é birra, quando ela quiser, ela fala!" são nocivas e banalizam um transtorno sério e grave.

Mutismo Seletivo e seus prejuízos

É um transtorno que gera sofrimento, prejuízo acadêmico e socioemocional em um período de desenvolvimento cerebral muito importante.


O Mutismo seletivo é tão grave que se não abordado adequadamente e a tempo, a consolidação do emudecimento se perpetua e a criança nao treina habilidades sociais importantíssimas para o convivio social na adolescência e vida adulta.


Acaba com prejuízos importantes que impactam diretamente em seu círculo social, obtenção de empregos, ascensão profissional, construção relacionamentos conjugais e de rede social. Aumenta risco de depressão e suicídio, outros transtornos ansiosos, além do uso de drogas com intuito inicial de desinibição.

Reconhecimento e tratamento precoce salvam essas crianças de uma infância que lhes é roubada. Mutismo seletivo tem cura! Olhemos para as nossas crianças!


* Natasha Ganem é Médica Psiquiatra adulto e infantojuvenil e fundadora da Associação Brasileira de Mutismo Seletivo e Ansiedade Infantil (ABRAMUTE).



Posts recentes

Ver tudo
Conversas Maternas
  • Twitter
  • Grey Instagram Ícone
  • Cinza ícone do YouTube
  • LinkedIn
Grupo de mães

Deixe seu email pra receber mais dicas!

Seja bem-vindo!

Grupo de mães
bottom of page